• Facebook
  • Instagram

Na Copra

Nos caminhos da sustentabilidade

Alicerçada nos três principais eixos que regem a prática da sustentabilidade, o ambiental, o social e o econômico, a Copra, cada vez mais desenvolve parcerias e ferramentas que ampliam o conceito de sustentabilidade nos seus processos produtivos e na relação com a comunidade local, fornecedores, colaboradores, clientes e consumidores.

De acordo com especialistas no assunto, vários são os caminhos para uma indústria avançar nas práticas sustentáveis, entre eles a adoção de projetos sustentáveis com vistas à geração de energia limpa e renovável, além de medidas de ordens sociais e ambientais que possam ser vantajosas, como aquelas que garantam a geração de empregos sustentáveis nas comunidades que extraiam a matéria-prima utilizada pela indústria em questão. Outro exemplo de atitude sustentável é a reeducação dos colaboradores e o treinamento deles para tornar a produção mais ecologicamente ética.

Práticas sociais e econômicas

No campo da geração de empregos, a Copra oferece 340 empregos diretos e aproximadamente outros 900 indiretos, assegurando qualidade de vida à comunidade local, gerando impostos e contribuindo para o desenvolvimento sustentável do município e do estado.

Uma das ações de destaque no aspecto sócio-econômico e sustentável é a parceria com o produtor de cocos orgânicos certificados, Afrânio Lages Filho, proprietário do Sítio Nossa Senhora da Glória, localizado na cidade de Porto de Pedras, Estado de Alagoas, que numa área de 340 hectares, produz coco orgânico certificado pelo IBD Certificações e tem sua produção destinada à Copra, para desenvolvimento de seu portfólio de produtos orgânicos. 

A comercialização de sua produção orgânica garantida com a Copra possibilita ao produtor ofertar empregos de qualidade para pelo menos 30 trabalhadores do sítio, fixando-os no campo.

O Diretor da Copra Hélcio Oliveira comenta a parceria de longa data  com o produtor Afrânio Lages e a importância das práticas de sustentabilidade para a empresa. “Estamos muito felizes com a nossa parceria com um dos maiores produtores de coco orgânico do Brasil, o Afrânio Lages, colocamos toda nossa experiência adquirida ao longo dos anos na cadeia do coco para esta certificação orgânica, seguimos a tendência mundial, priorizamos a alimentação saudável com produção livre de agrotóxicos, que respeite o meio ambiente”.

A adoção de práticas de sustentabilidade na indústria, além de ser uma medida ética e produtiva, também ganha um espaço cada vez maior na decisão de consumo e aceitabilidade dos consumidores.

Copra amplia a oferta de produtos orgânicos em seu portfólio e responde a demanda crescente dos consumidores

A linha de produtos orgânicos da Copra cresce. A certificadora é a ECOCERT, empresa francesa, presente em mais de 130 países, que iniciou na Europa o processo de fortalecimento e regulamento orgânico no mercado europeu. No Brasil ela atua há mais de 14 anos, certificando em praticamente todos os estados brasileiros e ao menos em outros 20 países para clientes que desejam exportar para o Brasil. Há sete anos a ECOCERT desenvolve um trabalho com a Copra e já certificou seis produtos da empresa: Óleo de Coco Extravirgem Orgânico e toda a linha de Chips de Coco Orgânico.

Para Alexandre Schuch, Country Manager Brasil da ECOCERT, ”são várias as vantagens da certificação orgânica. Ela possibilita à empresa a abertura de novos canais de venda, incluindo nacional ou internacional, a possibilidade de conseguir um prêmio maior / preço no mercado, diferenciação junto a consumidores, pois a empresa produz de forma a respeitar a natureza e as práticas trabalhistas adequadas e oferece um produto diferenciado para o consumidor, a possibilidade de comunicar isso e ter uma terceira parte que subscreve essas qualidades”.

Práticas ambientais

Vivemos uma época de acontecimentos e fatos inusitados que se manifestam em relação ao clima e ao aparecimento de grandes problemas também nas áreas produtivas de alimentos do planeta. Tais problemas se devem principalmente à influência do modo de vida que a humanidade escolheu seguir, que promove uma grande pilhagem dos recursos naturais, e por isso o planeta tende a tentar “se livrar” de nossa presença, como se fossemos corpos estranhos.

Outra  parceria de sucesso que a Copra mantém no campo da sustentabilidade é com o Instituto Biota, uma Organização Não-Governamental criada para promover a conservação da fauna marinha e de seu habitat, com foco em mamíferos e tartarugas, contribuindo de forma efetiva para a manutenção e para o crescimento da ONG. A parceria com a Copra garante, por exemplo, ações de resgate de animais marinhos.

Outra parceria que a Copra mantém no campo ambiental é com o PEA – Projeto Esperança Animal -, entidade ambiental que tem o objetivo propiciar harmonia entre os seres humanos e o planeta. Os produtos da Copra têm estampados em suas embalagens o selo PEA, assegurando que a empresa não usa animais nos testes de desenvolvimento.

Copra é sustentável no desenvolvimento de alimentos saudáveis sem glúten, sem leite e vegan

A Copra seguindo as tendências mundiais por alimentação saudável oferece uma linha completa de produtos e ingredientes zero glúten, sem leite e atende também 100% os vegetarianos, pois sua linha também atende o conceito vegan.

Desde o início de suas atividades empresariais, a Copra investe em pesquisas científicas junto às mais renomadas universidades do País, como a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), participa constantemente de Congressos de Nutrição, Medicina, qualidade de Vida, eventos esportivos, de gastronomia funcional e outros eventos de mercado, o que a mantém atualizada científicamente sobre as últimas tendências em alimentação e nutrição.

O carro-chefe da linha é sem dúvida o original Óleo de Coco extravirgem, que norteia muitas das ações da empresa no mercado, é uma rica fonte de glicerol, ácidos graxos e triglicerídeos de cadeia média, como o ácido láurico, ácido caprílico, ácido cáprico, ácido mirístico e ácido palmítico, dentre outros. Possui baixa quantidade de ácidos graxos insaturados, contém quantidades consideráveis de vitamina E compostos fenólicos com atividade antioxidante.

Diversos estudos científicos apontam os benefícios do Óleo de Coco Extravirgem Copra para a alimentação e nutrição, e também com excelente performance no campo da cosmética, ou seja, é um produto que têm uma diversidade de aplicações.

Outro produto que a Copra disponibiliza aos consumidores é o Açúcar de Coco. Com baixo índice
glicêmico, o Açúcar de Coco Copra,
sucesso entre o público que busca uma alimentação saudável, também caiu no gosto dos profissionais da gastronomia, culinária e nutricionistas, que criam cada vez mais receitas com o ingrediente. O produto é 100% natural e não tem retrogosto.

Outros produtos da linha Copra:

• Manteiga de coco
• Farinha de coco rica em fibras
• Coco Aminos- molho para salada com baixo sódio
• Néctar de coco
• Chips de coco sabores variados – snacks para o lanche saudável,
entre outros.
• E uma linha completa de suplementos nutricionais

Além disso, a empresa produz leite de coco em varias versões e uma
linha completa de coco ralado, atendendo a indústria, o food service, entre outros segmentos.

Alimentos sem glúten

Glúten e uma proteína composta pela mistura das proteínas gliadina e glutenina, que se encontram naturalmente na semente de muitos cereais, como trigo, cevada, centeio e aveia. Para algumas pessoas, a ingestão de gluten provoca danos na parede do intestino delgado, acarretando prejuízos para a saúde.

 

Doença Celíaca e intolerância ao glúten

Os portadores da doença celíaca, condição caracterizada por uma intolerância permanente ao glúten em pessoas geneticamente predispostas e responsável por inflamação crônica e danos a mucosa intestinal em função da reação autoimune que ele desencadeia, levando a má-absorção de nutrientes e a outros problemas, por exemplo, a osteoporose, anemia e fadiga.
Alergias Alimentares: sao reações causadas por alimentos e que acontecem devido a uma resposta inadequada do sistema imunológico. As células de defesa reconhecem aquele alimento como agressor/estranho ao organismo e promovem as reações alérgicas. Quando ha mesmo uma alergia, ela e reprodutível, ou seja, sempre que houver contato, haverá reação.
 

Alergia à proteína do leite de vaca

Existem 3 tipos de reações possíveis a proteína do leite de vaca:

1. Reações lgE mediadas: lesões de pele (urticária), inchaços (angioedema), tosse e falta de ar (broncoespasmo/edema de glote) e/ou hipotensão que ocorrem em ate 2 horas após contato com o alimento.

A alergia lgE mediada é mais grave e geralmente leva mais tempo para haver “cura”.

2. Reações não lgE mediadas: sintomas principalmente gastrointestinais. Os sintomas costumam ser diarreia crônica e/ou sangramento nas fezes.

Alguns casos de refluxo mais graves, também podem estar relacionados. Os sintomas não costumam ser imediatos e podem ocorrer um ou mais dias após o consumo do leite.

A reação não lgE é muito mais comum nos lactentes (0 a 24 meses) e é considerada uma doença benigna. Cerca de 90% das crianças esta curada com 1 ano de idade, sem ter mais reações com o leite.

3. Reações mistas: são os sintomas que aparecem em alguns casos de dermatite atípica e na esofagite eosinofílica.

Nos últimos anos, observou-se aumento na incidência e no diagnóstico das alergias alimentares. Também foi perceptível o aumento de casos mais graves e diminuição na capacidade de desenvolvimento de tolerância aos alimentos alergênicos.

Ja os consumidores vegetarianos têm na Copra um portfólio completo de produtos para o dia a dia de sua alimentação, tanto para preparações doces como salgadas.

Por todos estes aspectos a Copra esta sempre em sintonia com as demandas dos consumidores que buscam uma alimentação saudável e estimulam a pratica do consumo sustentável de alimentos.